Sedentário, mas são!

Trabalhador de escritório, sedentário por rotina, 40 minutos de exercício por semana + 10 minutos de passeio de bicicleta por dia.

Dados acabadinhos de sair da máquina da farmácia:

  • Altura: 1,64m
  • Peso: 64kg
  • Massa gorda: 15% / 9,5kg (a máquina diz que 17% é Excelente – sou um “outlier” portanto)
  • Índice de Massa Corporal: 23,2 (normal = 20 a 25, portanto… é músculo!)
  • Press. Diastólica: 73 mmHg
  • Press. Sistólica: 102 mmHg
  • Pulsação em repouso: 62 ppm

Aos 40 anos de idade, em modo basicamente sedentário, a comer ovos e a afogar-me em gorduras boas todos os dias, não está mal não senhor.

Mais uns dados das minhas análises sanguíneas…

  • Proteína C reactiva: 0,018 mg/dL
  • Velocidade de Sedimentação: 2 mm/h
  • Insulina: 6,6 mUI/L (considera-se >15 resistência à insulina)
  • Glicémia: 88 mg/dL (já andei mais baixo, mas agora como fruta! hehehe)
  • Triglicéridos: 53 mg/dL

ORA DIGAM-ME LÁ OUTRA VEZ QUE É PRECISO COMER CEREAIS E LACTICÍNIOS E REJEITAR AS GORDURAS, OVOS E CARNES, E FAZER “CARDIO” 3x POR SEMANA PARA SE MANTER SAUDÁVEL!!!!!!

Cambada de nhurros. Parem de comer porcarias e o resto resolve-se.

E a cereja em cima do bolo…. uma mensagem no talão da máquina: “Não se automedique, consulte o seu médico ou farmacêutico!”  AH POIS CLARO QUE NÃO, NEM PENSAR NISSO!!!!!!😛 Tava bem lixado se continuasse a confiar cegamente nos profissionais da bata branca sem fazer uso da minha dúvida metódica e capacidade de estudo.😉

Enfim. Muito trabalho pela frente para mudar mentalidades. Muito trabalho mesmo…

~ por Vasco Névoa em Março 21, 2014.

7 Respostas to “Sedentário, mas são!”

  1. Vasco,

    Queria vir ca so para dizer que…tens razao :o).
    Se nao estou em erro, ha cerca de 3 anos fiz um comentario num dos teus posts, a dizer que concordava com o que dizias sobre o consumo de carbs (para perder peso, nao propriamente para ser saudavel) mas nao acreditava na cena das gorduras (acho que foi isso que disse).

    O ano passado comecei a ler mais sobre nutricao e agora percebo que o que tu fazes e o saudavel e que o resto do pessoal esta todo errado…

    Eu, pessoalmente, nao faco Paleo (sou mais Primal, ja que como lacticinios e nao me importa se a comida e organica ou nao).

    Apos 30 anos a batalhar com o meu peso, finalmente percebo a ciencia da coisa.

    O impressionante aqui e que a comunidade medica SABE que o consumo excessivo de carbs e eliminado pela insulina (sendo transformado em gordura) mas, no entanto, a piramide alimentar diz que a base da nossa alimentacao devem ser graos / cereiais e pao…isso e um CRIME. Por isso temos uma epidemia de obesidade…

    Interessante tambem e saber a historia sobre PORQUE demonizamos a gordura…

    O que despertou a minha curiosidade sobre isto foi o filme Fat Head. Ja o viste alguma vez?

    Abraco,
    Luis

    • Obrigado pelo comentário Luís.🙂
      Sim, já o vi, por esta altura já é um clássico.😀
      Agora há um novo parceiro de luta, chama-se “Cereal Killers”. Ainda não vi, estou a ponderar se vale o dinheiro.

      A visão “Taubesiana” do mundo, que o Fat Head subscreve e explica, não está 100% correta, mas ainda assim está muito mais perto da verdade do que os dogmas nutricionais propagados até à exaustão.

      O “Good calories, Bad Calories” de Gary Taubes tem alguns problemas (omitiu alguns dados para evitar inconsistências que o seu modelo não é capaz de explicar – populações que comem muitos hidratos NÃO-PROCESSADOS e são saudáveis), mas continua a ser um belo acordar para a realidade que todos os médicos e nutricionistas deviam ler.

      Aconselho a quem não tiver dificuldades com a língua inglesa o novo “Death by Food Pyramid” da Denise Minger… faz um trabalho melhor que Taubes na minha opinião, não só a contar a história como também a analisar o problema e a delinear soluções.

      E no fim de contas, a pergunta que mais valor tem: E como te sentes? que resultados tens?… porque tudo o resto é conversa.😉

      • Ainda nao vi o Cereal Killers porque nao esta disponivel (pelo menos, se esta, desconheco). Tenho acompanhado no Facebook e parece que teve a premier recentemente (tipo, esta semana ou a anterior).

        Conheco o trabalho do Gary Taubes, embora nunca tenha lido os livros dele (nao gosto muito de ler livros – prefiro artigos).

        Relativamente ao teu comentario sobre o Fat Head, eu depois de o ver li mais sobre o assunto e percebi que o Tom Naughton alterou o documentario a medida que o foi fazendo…ele proprio foi descobrindo coisas novas.

        E, de qualquer forma, uma excelente forma de introduzir o pessoal a uma alimentacao saudavel. :o)

        Vou-te deixar aqui o link para o meu blog onde falo sobre isto e sobre as minhas experiencias (passadas e actual) mas, basicamente, neste momento, estou com cerca de 110kg (tendo comecado com perto de 150kg). Ja cheguei a estar com 102 em Dezembro mas depois durante as ferias de Natal estive 2 semanas em casa e abusei de carbs / quantidades de comida e, desde ai, que tenho andado na casa dos 110kg. Atencao e que sempre fui obeso pelo que, mesmo estando com excesso de peso, estou muito feliz por ter descoberto, finalmente, como comer. O meu grande problema e que continuo a comer quantidades industriais de comida (isso nao passou com o tempo heheh) :o)

        Aqui esta o link para o artigo que escrevi…
        http://mygpslostitself.blogspot.com/2013/10/life-changing-diet.html

        Ainda nao fiz analises desde que comecei mas tenho a certeza que os meus valores vao estar identicos aos teus (os de sangue, nao os de gordura no corpo e assim heheh)…

        Consegui convencer um amigo ca no emprego a mudar o estilo de vida tambem baseado nisto e ele ja perdeu 25 kgs sem fazer exercicio absolutamente nenhum… esta a perder muito devagar mas consistentemente!

        Outro exemplo e o do meu pai, diabetico ha 15 anos e que NUNCA foi aconselhado em condicoes sobre como comer…
        Tentado resumir a historia, ele foi ao medico e andava com a glucose nos 300 (!), pelo que a medica lhe disse que ele tinha de tomar outro comprimido e, se nao resultasse, tinha de injectar insulina extra…
        Eu aconselhei-o entao a fazer este tipo de alimentacao e ele fez durante cerca de 5 a 6 meses (nao a risca, mas muito proximo).
        Agora deixou de o fazer (e dificil mudar um homem de 62 anos heheh) mas, durante o periodo que fez, foi fazer analises e:
        – colesterol espectacular
        – triglecirideos espectaculares
        – pressao arterial excelente
        – glucose em jejum…->85<-!!!

        E como os valores estavam melhores, passou a tomar so 2 comprimidos em vez dos 3 que a medica lhe mandava…pena foi que voltou rapidamente aos habitos antigos (porque achou que "a qualquer altura pode voltar a fazer isto se as coisas ficarem fora de controlo" – nao percebe que isto e um lifestyle para a VIDA)… :o\

        Esse foi tambem o meu problema. Em 2009 fiz uma dieta similar a Atkins, o problema e que NINGUEM me explicou como as coisas funcionam e porque me estavam a dizer para nao comer carbs (alem de que nao me explicaram nada sobre gorduras e deram-me o tipico conselho do "evita gorduras" – o que faz com que seja MUITO MAIS DIFICIL fazer este tipo de alimentacao, ja que nao nos sentimos saciados e, pela falta de carbs E gorduras, o corpo esta sempre em estado de insatisfacao)…

        Na altura cheguei aos 97.5kg (o meu peso mais baixo de sempre – pode parecer muito mas, para a minha estatura, e o "perfeito"!), mas depois a medica disse-me que tinha de comer assim para o resto da vida e eu rapidamente sai da coisa…(tambem me mudei para os Estados Unidos na altura e, por essa razao, tive de me readaptar aos sitios onde comia e fazia compras e assim…e tudo foi usado como desculpa por mim heheh).

        Em suma, sinto-me bem e, pela primeira vez na vida, sei o que tenho de fazer para controlar o meu peso (isto sem falar sequer na parte de ser saudavel)!

        p.s. Ja agora, pus algumas receitas no meu blog http://mygpslostitself.blogspot.com/ (pouquissimas) mas, da uma vista de olhos. Nao e completamente alinhada com Paleo (eu uso adocante e assim) mas…pode ser que te de algumas ideias para coisas novas!
        Eu tambem estive a ler o teu blog ha uns meses valentes e tirei algumas ideias daqui (para os hamburgers e assim heheh) :o)

        Abraco dos States,
        Luis

  2. Por aqui vai um Paleo aldrabado, mas mais do que o peso perdido (para já pouco) é a qualidade de vida, e se me dissessem isto há uns tempos eu ia dizer que era tanga, mas não.

    Comecei em final de Dezembro a introduzir alguns conceitos do Paleo, cortar no leite, cereais, arroz, massa, batata (excepto a doce).
    Introduzir mais as carnes de uma forma geral e até em quantidade, peixe e ovos.
    Fruta, muita fruta.

    Não levo ao extremo como alguns, se tiver que comer massa como sem problemas, 1x por semana devo ter um erro grande e não penso muito nisso.

    Como referência sigo o blog do Sem Aditivos http://www.semaditivos.com é um dos que mais me “inspira” a seguir esta mudança.

    Abraço

  3. Oi Vasco.

    Pensei em enviar-te por email, mas aqui sempre se partilha com mais alguém🙂

    Eles vão chegando lá…

    http://www.nytimes.com/2014/09/02/health/low-carb-vs-low-fat-diet.html?_r=0

    • Muito bom, sim senhor.🙂
      Obrigado.
      Ainda por cima o estudo em questão é um “randomized trial”, uma das formas de evidência de mais alta hierarquia científica (ao contrário dos costumeiros estudos de observação sem intervenção que servem de base para as recomendações oficiais e que tão frequentemente são desmentidos mais tarde pela prática).

      • Mas há que ter em conta o seguinte: quando se compara algo francamente mau com qualquer outra coisa, o resultado é sempre previsível… mesmo que a coisa nova não seja grande coisa.🙂
        Comparar a dieta comum (cheia de porcarias refinadas e inflamatórias) ou até mesmo uma dieta oficialmente recomendada para diabéticos ou cardíacos (para mim equivalentes em perigo de saúde à dieta industrial de junk food) com uma dieta low carb vai quase sempre dar vantagem à low carb, mas isso não quer dizer que a low carb seja perfeita. É apenas melhor do que a grande desgraceira que já conhecemos.
        A regulação da carga glicémica é muito importante, principalmente para diabéticos, obesos, e cardíacos, mas não é tudo. Por isso sou defensor acérrimo de uma dieta Paleo (adaptada à nossa herança genética) que, dependendo da saúde e objectivos de cada um, pode ser low/medium/high carb. Não é tanto as quantidades nem proporções que interessam, mas sim a qualidade intrínseca dos alimentos. Eliminando os refinados e fitotoxinas e comendo “comida verdadeira” (frescos, ainda com células e tecidos intactos) resolvem-se os problemas todos. Neste momento há ensaios clínicos de intervenção a ser feitos com uma dieta paleo versus outras dietas “saudáveis” e já temos resultados da sua superioridade, mesmo com cargas glicémicas elevadas.
        Estamos numa nova fase da guerra nutricional…. tempos muito interessantes.😉

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: