Acontecimento electrificante

Neste Sábado vamos ficar a saber se os senhores da Steorn são mesmo capazes de criar energia a partir do nada, como afirmam publicamente desde 2006.

Pessoalmente, senti-me bastante desiludido com a barracada que deram em 2007, principalmente porque nem sequer publicaram informação suficiente para percebermos do que é que eles estavam a falar. Sabíamos que era uma máquina de movimento perpétuo e havia magnetismo envolvido, e pouco mais.

Mas temos de admirar a coragem e resiliência de uma empresa que foi chumbada em 2008 pelo júri independente que eles próprios convidaram para determinar a veracidade das suas afirmações extraordinárias…

Agora no final de 2009 voltaram ao ataque, e desta vez tudo indica que têm algo bastante realista e consistente para mostrar. Se descontarmos a conversa de vendedor e atentarmos aos pormenores técnicos, os vídeos publicados no site e no canal oficial do youtube são bastante convincentes, tanto na preparação como no método demonstrativo.

Eu, na qualidade de membro da classe de engenharia e que já desenhei motores eléctricos, sinto-me no mínimo intrigado com aquele motor que roda sem aparente aplicação de fluxo magnético. A explicação óbvia estará no fluxo de dispersão da bobine toroidal, o que não resistiria à aplicação de uma carga mecânica mínima… mas será que não é nada disso e os tipos tropeçaram mesmo na revolução de toda a ciência conhecida?

Por mim, estou a torcer para um final feliz.🙂 Acho que a ciência mainstream está mesmo a precisar de uma grande abanão para ver se acorda…😉

Só é pena eles terem-se posicionado como uma empresa de propriedade intelectual – o que não ajuda nada à sua credibilidade, pois quando é preciso pagar para “conhecer o segredo”, a reacção mais natural é a descrença e a desconfiança…

A ver vamos, como diz o cego.

~ por Vasco Névoa em Janeiro 25, 2010.

4 Respostas to “Acontecimento electrificante”

  1. OOO santo deus voltamos ao mesmo???? no universo a energia vem só de um um síto da materia, detruição de materia = energia E=mc² tudo o resto é ficção, se exystice algum metodo de criação de enrgia do nada as leis da fisica colapsavam.

    Neste planeta em que estamos só temos realmente 4 fontes de energia O sol (reactor de fusão nuclear) (a terra e odecaimento de elementos no seu interior) (reactores nucleares, o mesmo que terra faz) e as (marés, que poderemos considerar resquicios energéticos de um impacto com a terra que orginou a lua).

    não há mais nenhuma, e na realidade são todas a mesma, não ha almoços gratis, e Lavosier da uma volta na tumba sempre que alguem dis o contrário.

    • Nuno: sabias que a sonoluminescência é um fenómeno observado há mais de 80 anos e ainda resiste a qualquer modelo teórico que respeite o princípio da conservação energética?…
      Se toda a gente pensasse como tu, ainda estaríamos provavelmente presos ao geocentrismo, nem sequer tínhamos chegado à mecânica clássica de Newton, e muito menos a teríamos expandido com a mecânica relativista de Einstein. E se o Magueijo conseguir provar o que pensa… lá se vai o Einstein.
      Lembra-te Nuno: a Ciência é, acima de tudo, revisível. Está sempre incompleta, e isto é por definição.
      Há demasiados dogmas científicos para o meu gosto, nos tempos que correm.
      Apoiem os “malucos”, alguns deles tropeçaram mesmo em milagres.🙂

  2. Hum.
    Já apareceram banhas da cobra a mais para poder dar credibilidade a mais esta, ainda por cima com o historial de charlatanisse deles.

    • Devo admitir que o nível de credibilidade deles está muito por baixo, principalmente dado que só revelam o seu “segredo” mediante NDAs e pagamentos, o que constitui para mim um clássico exemplo de esquema quase piramidal para vender banha da cobra.
      No entanto, o facto é que qualquer indivíduo ambicioso que tropece numa tecnologia revolucionária como esta tem sempre a mesma tentação: tornar-se rico com ela. Esta é a história de Stanley Meyer e a super-electrólise, e também dos americanos da Cycclone e tantos outros que como a Steorn afirmam ter conseguido “over-unity”.
      Se se concentrassem em vez disso em publicar livremente, de modo a permitir a replicação sem dúvidas, todos ganharíamos.
      O facto das patentes de Meyer conterem pequenas mas importantes falhas no texto é altamente suspeito. Resta saber quem sonegou a informação: o autor ganancioso ou o funcionário de patentes corrupto? Só a história um dia revelará.
      Entretanto, cá continuo à espera de alguém que seja capaz de resistir à tentação e faça realmente avançar a ciência e a tecnologia.🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: