I love the smell of Open Source in the morning!

Hoje acordei às 6 da matina, vá-se lá saber porquê. Acho que o meu corpo já se habituou a dormir só 6 horas de cada vez.

Resolvi aproveitar o tempo despachando um item “long overdue” da minha lista de afazeres: a reinstalação do meu servidor caseiro. O pobre coitado já levou com 3 upgrades de distribuição seguidos, muitas experiências de aplicações instaladas e desinstaladas, e ainda algumas asneiras como por exemplo “sudo chmod -r o-rwx /etc” das quais ele nunca recuperou totalmente.🙂 Estava, basicamente, preso por fios (e provavelmente cheio de buracos de segurança).

Vai daí, toca a sacar a última imagem ISO “Ubuntu 8.10 server”, e passados alguns minutos estava o instalador a correr todo contente dentro de uma sessão VirtualBox. Assim não é preciso parar o servidor enquanto se faz a instalação.😉 É claro que isto só é possível porque a instalação foi feita num disco distinto daquele onde está a actual; por razões ecológicas, passei o sistema operativo de um HDD para um SSD (mais concretamente um “USB flash disk” rápido). Terminada a instalação, é só levar o USB disk de volta para o servidor, e arrancá-lo a partir desse meio (mais Grub, menos Grub…).

A instalação do Intrepid Ibex Server foi uma brisa de verão: é um prazer enorme quando um instalador faz todas as perguntas correctas (e nada mais que isso), e ainda por cima já traz todos os pacotes de software crítico que vamos precisar. A nova versão tem todas as comodidades que agradam a um SysAdmin de trazer por casa, como por exemplo updates de segurança automáticos. Belo!

As passwords do novo sistema (fortes e geradas automaticamente, com os cumprimentos  da equipa Ubuntu) foram guardadas encriptadas no meu outro amor, o Openmoko Freerunner.

Ainda tive tempo de ver o último episódio dos “Heroes” refastelado na Cadeira enquanto o VirtualBox dava à bomba.

Isn’t it nice when everything “just works”?! 😀

Respect the GNU!! 😀

~ por Vasco Névoa em Março 27, 2009.

3 Respostas to “I love the smell of Open Source in the morning!”

  1. Olá Jovem!
    Tou a ver que andas entretido, como sempre😉
    Uma pergunta: instalaste no virtualbox e depois moveste a instalação para um disco real ? Ou o servido já corre dentro de virtualbox no dia a dia ?

  2. Viva, mister!! Que tal essa gestão de projectos??😀
    Corri o VirtualBox sem qualquer disco, tinha só o ISO montado em vez de CDROM (boot) e a “pen” USB acessível lá dentro (esta foi mais difícil, porque tinha 2 pens rigorosamente iguais ligadas ao mesmo tempo… hehehe… valeu o filtro USB do VirtualBox onde pude com dois clicks activar apenas a pen correcta pelo número de série).
    Assim o instalador meteu o Ubuntu na “pen”, e agora é só levar a “pen” até ao servidor e fazê-lo arrancar dali.🙂

  3. Bom, no fim ainda tive de reinstalar o GRUB na pen… este passo nunca corre bem com o Ubuntu em instalações “não-standard” como as minhas… mas foi só arrancar com o disco antigo e fazer “grub-install –recheck –root-dir=/mnt /dev/sdd” e depois do reboot a coisa passou (/dev/sdd era a pen USB, e /mnt foi onde a montei à mão).

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: