O fim das passwords (e não só…)

Finalmente vamos poder circular pela Web sem termos de andar sempre a meter logins e passwords em tudo quanto é sítio.

O standard “OpenID” é já uma realidade incontornável, com dezenas de “providers” a oferecerem o serviço de forma gratuita e com um leque de escolhas avassalador.

O OpenID é um sistema seguro de autenticação de identidades na Web, altamente reutilizável de site em site, implementando de uma vez por todas o sonho de “single-sign-on” na Internet. Onde as iniciativas de algumas empresas privadas falharam (leia-se “Microsoft Passport”), o OpenID está a rebentar com as escalas; a maioria dos sites de “social networking” e plataformas de “blogging” já suporta ou irá muito em breve suportar OpenID. Alguns blogs até são “providers” de OpenID, como aqui o WordPress.com. O “MS Passport” falhou na popularização pela mesma razão que o OpenID está a vencer: não por razões técnicas mas por razões de confiança – o OpenID é um standard aberto, que não pertence a nenhuma empresa em particular, mas suporta igualmente todos os tipos de negócio e iniciativa, privilegiando a flexibilidade e compatibilidade.

É um sonho tornado realidade, e as pessoas nem se apercebem da verdadeira importância deste facto… Um sistema de autenticação pessoal universal e totalmente controlado exclusivamente pela própria pessoa é a base de uma revolução que está a nascer: a libertação do utilizador, que deixa de estar subjugado aos vendedores e fornecedores de serviços, e passa a comandar exactamente quais são as informações que quer partilhar, quando, e com quem. E com toda a comodidade…


Mais além nesta estrada, depois desse monte, está o conceito de VRM: “Vendor Relationship Management”. Ora, toda a gente que sabe alguma coisa de negócio, sabe que é um requisito básico estabelecer um sistema de CRM: “Customer Relationship Management”. É a tenebrosa base de dados em que nos fazem a ficha sempre que queremos lidar com qualquer entidade, e que em teoria permitiria prestarem-nos um serviço “personalizado” e “à medida”, mas na realidade só serve para nos chatearem com campanhas que não queremos. Pois bem, o VRM vira o jogo ao contrário, pondo o poder no lado do cliente do serviço: em vez das empresas coleccionarem clientes (e respectiva informação) e os gerirem despoticamente, é o cliente que colecciona relações com fornecedores, gerindo quais as informações que cada empresa pode ver do seu perfil, para além de estabelecer um diálogo transaccional ao contrário do costume: em vez de ouvirmos mil vezes ao dia “Compre já o nosso produto!”, passamos a poder dizer nós “Eu quero o seguinte produto XPTO, com as características A/B/C, e preço de X. Quem me pode fornecer?”, e são os fornecedores que competem pelo nosso negócio…

Mais perto da perfeição, é difícil!…

🙂

~ por Vasco Névoa em Janeiro 11, 2008.

4 Respostas to “O fim das passwords (e não só…)”

  1. Mas como é que se força um site a suportar OpenID?
    A informação recolhida no registo é um bem valioso do qual não abdicaram sem dar (muita) luta😀

  2. Post muito interessante sim senhora Vasco. Não conhecia nenhum dos dois e achei-os bastante interessantes. Só posso dizer, “obrigado”

  3. Lopo: não é possível “forçar” um site a suportar OpenID; ou suporta, ou não suporta.
    No entanto, dada a enorme quantidade de sites que já suportam ou estão a trabalhar para suportar, eu diria que quem não suporta vai ficar rapidamente obsoleto… isto é um fogo de palha! Em 2008 todos os “social networking sites” e blogs vão passar para OpenID, e depois o pessoal habitua-se e não quer outra coisa. Até passarmos a exigir isso como requisito para tudo o resto, é um passo. Poderá levar mais tempo nas indústrias mais tradicionais, mas mais tarde ou mais cedo a adopção é inevitável, por força da maioria.
    Além disso, os sites continuam a poder aceder à informação “de registo”… mas de uma forma mais granular e controlada por nós. Não me parece que queiram perder clientes só porque lhes vedamos o acesso a algumas informações que consideramos mais sensíveis, por isso acredito que vai funcionar às mil maravilhas.

  4. Ficam aqui duas directorias que listam os sites onde já se pode entrar com OpenID:
    http://www.myopenid.com/directory
    http://openiddirectory.com/
    No total, devem andar pelos 500…😉

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: