I Fórum de Software Livre em Portugal

O 1º Fórum de Software Livre decorreu na passada Sexta-feira e Sábado na Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade de Lisboa, e foi um espectáculo.🙂

1fsl.JPG

Com grande pena minha, apenas pude comparecer na Sexta, pois no sábado tive outros compromissos inevitáveis. Mas esse dia foi muito interessante!

Nunca pensei poder ver em Portugal uma mistura tão boa de público num evento destes, com tecno-geeks, académicos, empresários, e representantes governamentais e afins em amena cavaqueira sobre “esta coisa do SW Livre”. Até um autor literário estava lá, a recolher elementos para um livro!

Eu diria que o Fórum teve um óptimo resultado, já que provocou o diálogo aberto entre todas estas partes. A maior parte das apresentações foi pautada por um público activo e cheio de questões, e o debate quase sempre se prolongava da s

essão P&R (perguntas e respostas) para o intervalo nos corredores, e até mesmo para as sessões seguintes, numa espécie de conversa contínua e multifacetada.

Das 7 sessões que eu tinha planeado assistir nesse dia, acabei por ir apenas a 3. Porquê? porque foi tão fácil fazer contactos e iniciar conversas interessantes e proveitosas, que o difícil mesmo era interromper para ir aos auditórios!…🙂

Logo na primeira sessão (“Investigação e Desenvolvimento de Software Livre no Universo empresarial, por Flávio Glock”) conheci um consultor de soluções de negócio e um administrador de sistemas “free-lancer” com um gostinho especial por FreeBSD e uma imagem muito moderna e positiva do panorama Português do SW Livre. Segundo eles, a comunidade SW Livre “tuga” está viva e mexe-se bem!🙂

Temos Perl Monks, FreeBSD, Ruby, e muitas outras pequenas comunidades a surgir como cogumelos por esse país fora. Só fica de fora quem quer!🙂 A comunidade Ubuntu já se exprime através do Planeta Ubuntu Portugal, e também existe um wiki de suporte ao utilizador criado em português para portugueses!… Não há dúvida que o Ubuntu está cá para ficar!😉

Fiquei também a conhecer o planetgeek, que é um agregador de blogs de “geeks” portugueses e contém assuntos tão variados e inesperados como os próprios interesses dos geeks.

Mas o mais interessante foi verificar que estamos numa época muito crítica do processo de criação da comunidade de SW Livre em Portugal: apesar de estarmos cerca de 3 anos atrasados em relação ao Brasil, que já tem um grande número de apoiantes do SW Livre (incluindo em posições-chave do governo federal), as nossas comunidades já se formam espontaneamente e começam a ligar-se. Dentro em pouco a sua visibilidade chegará ao nível crítico, e os empresários deixarão de perguntar “SW Livre?… o que é isso?”, para passarem a dizer “Não estou interessado em licenças de SW, o que eu quero é nível de serviço!”.😉

Neste momento já existem empresários a perguntar “onde estão os programadores de SW Livre? Preciso deles para um projecto e não os encontro!!”. Portanto, meninos e meninas, toca a sair da toca e a entrar nas comunidades, e fazer muito barulho, pois as oportunidades já aí andam!!!🙂

As ideias que apanhei no fórum e que mais me chamaram a atenção foram:

  • A meritocracia chegou a Portugal – não pela mão do Estado, da Academia, ou do tecido Empresarial, mas pela mão do SW Livre.😉 Os analistas / designers / programadores / testadores / tradutores / etc. de SW Livre têm pela natureza do seu trabalho uma grande exposição pública na Web, pelo simples facto de contribuirem para projectos que estão completamente expostos ao público. Isto torna a tarefa da “caça” de boas cabeças para um projecto por parte de um empresário tão fácil como ir ao “google code” ou a qualquer repositório de projectos de código… Os nomes que mais e melhores referências comunitárias alcançarem terão certamente maior facilidade em arranjar novos projectos para colaborar (pagos e não-pagos, mas interessantes). Blogs, Fórums, Listas de email, Código fonte, tudo isto serve para analizar candidatos do ponto de vista técnico e social antes mesmo de haver um contacto; por isso sejam responsáveis e cuidadosos em todos os vossos movimentos na web!😀
  • “Adoptem uma escola!” – desafio que um professor da FCT-UL lançou a toda a audiência na sessão de abertura, e que sugere que todas as pessoas capazes de gerir sistemas, guiar utilizadores, etc. se voluntariem para dar suporte a uma escola secundária da sua zona, de modo a intensificar a utilização de SW Livre na idade da descoberta tecnológica. É mais que certo que a próxima geração de profissionais a sair do Ensino Superior vai estar embebida em SW Livre; no entanto, os miúdos do Secundário ainda não usufruem tanto dessa oportunidade, por simples falta de conhecimentos e medo de arriscar na diferença por parte das escolas. Façam a diferença!
  • “As oportunidades estão aí!” – há um sem-número de negócios à espera de serem revolucionados pelo SW Livre. Houve um cliente muito satisfeito (o director operacional de uma rede nacional de oficinas de pneus, que antes nunca tinha ouvido falar de SW Livre) que foi ao Fórum dar o seu testemunho em como o SW Livre (Linux + OpenOffice) rentabilizou o seu parque informático, livrando-se de uma rede problemática, envelhecida, e heterogénea de computadores velhos que já não aguentariam um upgrade de Windows/MSOffice e dos problemas típicos desta plataforma: vírus, cavalos de tróia, instabilidade geral, e acima de tudo, custos de aquisição/upgrade proibitivos. Mostrou de uma forma simples e cabal que qualquer empresário inteligente tem de preferir um contrato de manutenção “tudo-incluído” de um fornecedor de soluções SW Livre, a uma série de compras de licensas e produtos ou mesmo a um contrato de manutenção equivalente por parte de um fornecedor de soluções “proprietárias”.
  • A produção áudio profissional em GNU/linux está perfeitamente madura! Quem viu a apresentação das ferramentas áudio do “Ubuntu Studio” ficou com a impressão que a única limitação é a imaginação e criatividade do ser humano entre o teclado e a cadeira!…😉

E muitas outras coisas houve… conversas sobre a modernidade da administração remota de sistemas, as muitas virtudes do ZFS, uma espreitadela ao Ubuntu 7.10 Gutsy Gibbon que sai amanhã com uma série de amenidades e “eye-candy” capazes de rivalizar com o MacOS X e mais além, sobre a provável superioridade técnica do freeBSD sobre o Linux, a extrema utilidade das aplicações portáteis, e sei lá mais o quê…

Quanto mais conheço deste mundo livre, menos concebível ou aceitável é para mim a escravidão do SW proprietário, tanto para o cliente empresarial como para o utilizador pessoal.

~ por Vasco Névoa em Outubro 17, 2007.

Uma resposta to “I Fórum de Software Livre em Portugal”

  1. foi com muita pena que não fui, ainda para mais depois da tua descrição tão entusiasta do fórum!

    abraço

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: