Busca P2P: tchau google!

Apareceu uma aplicação Windows que poderá revolucionar a web como a conhecemos: Faroo, o motor de busca distribuído.


É um programa que se usa no computador de casa, e que faz o mesmo trabalho para o qual a Google precisa de milhares de servidores: analisar e classificar todo o conteúdo da Internet de modo a permitir buscas rápidas e inteligentes. Tudo parece funcionar da mesma maneira: o navegador acede a uma página de busca (local ao PC, em vez da google) e lá vamos nós surfar.

A diferença é que todo o processamento e armazenamento de dados, em vez de estar centralizado nas instalações de uma só empresa (sistema “client-server“), está distribuído por todos os utilizadores do mundo. É provavelmente a característica mais bela dos sistemas de pares (“peer-to-peer“): escalam bem com a própria rede, ou seja, quanto mais utilizadores houver, maior será a garantia de bom funcionamento do sistema. Outro aspecto inovador é a democratização da classificação: podemos votar se gostamos ou não de uma página, e essas votações são tidas em conta nas buscas posteriores de todos os utilizadores.

Não sei até que ponto isto é uma inovação, e se já tinha sido feito antes, mas é decerto uma inovação disruptiva, e a Google vai ter de se acautelar para não perder o domínio que tem na web!😮

O programa é freeware, ou seja, é grátis. Mas não é SW Livre! Isto desagrada-me bastante, pois é um mau princípio e revela que os autores querem mesmo destronar a Google como “vaca leiteira” da web, independentemente daquilo que é melhor para os utilizadores. Resta ver que tipo de serviço pago irá ser colectado por esta plataforma; será publicidade, tal e qual como o Google?…

Pessoalmente, apesar de me agradar muito ver aparecer uma alternativa que parece viável ao actual monopólio de (indexação = acesso de) informação na web, tenho algumas reservas em instalar um freeware em forma de servidor web na minha máquina, sem que ninguém possa ter acesso ao código fonte para fazer uma simples auditoria de segurança ou verificar que não há utilizações “menos lícitas” do poder colectivo acumulado pelos autores nesta rede P2P…

Se este programa fosse SW Livre, aí sim, a adopção em massa seria rápida e a Google ficava sem negócio (se for tão bom como eles dizem, claro!)

Mas como ainda não existe versão Unix, também não corro perigo…😉

Innovation: Adapt or die! 🙂

~ por Vasco Névoa em Outubro 17, 2007.

2 Respostas to “Busca P2P: tchau google!”

  1. Não sei se será assim tão viável como isso… Levanta muito mais questões éticas e operacionais que os supostos “problemas” que resolve…. E se houver meia dúzia de ISP que resolvam “bloquear” esse tipo de tráfego, tal como sucede com outros protocolos P2P ??

  2. Meu querido so cada um criar seu próprio ISP em software livre = cluster livre + link poderoso em cada casa + processador ótico para todo mundo + conteúdo livre armazenado + formatos livre = planeta funcionando como um só cérebro sem o dinheiro para atrapalhar que as informações boas cheguem ás pessoas… danto chance para todos sobreviverem e tornar todas as coisas físicas infinitas como os códigos de computador são infinitos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: