O carro perfeito

A General Motors está em grande revolução com a sua nova plataforma E-Flex para veículos híbridos. Numa manobra que pode bem salvar o grupo da morte agonizante em que se encontra, vai lançar nos EUA o “Chevrolet Volt” e na Europa o “Opel Flextreme“.

O “nosso” modelo é muito mais fixe que o americano!🙂

Ambos são Híbridos Série (mais tarde falarei disto longamente) movidos a combustíveis “verdes” (BioEtanol E85 para eles, Biodiesel B10 para nós) e recarregáveis pela tomada de casa. Mas o nosso inclui uma “docking station” de transporte e recarga para dois “Segways“!!! Isto é o que se chama eco-mobilidade sem compromissos!!! 😀

Entretanto, a Europa e a Ásia não estão a dormir na fila dos Híbridos Recarregáveis… a Volvo está a preparar o “Recharge“, que é uma jóia tecnológica com motores eléctricos independentes nas 4 rodas.

Very cool! Pena não poder fazer “fast-forward” para 2011!!!🙂

Mas o que mais admiro na iniciativa da GM não é a tecnologia em si, mas a forma como vão implementá-la: de acordo com os recursos naturais de cada região geográfica. A plataforma E-Flex é um sistema Híbrido que pode ser produzido em 3 versões distintas, conforme a unidade produtora de energia eléctrica a bordo:

  • Pilha de Combustível a Hidrogénio
  • Grupo gerador a Gasolina/E85
  • Grupo gerador a Gasóleo/Biodiesel

Isto permite-lhes fornecer facilmente automóveis híbridos adaptados ao combustível “verde” mais usado em cada região, tal como disse o próprio director da linha E-Flex da GM:

“(Tony Posawatz) and GM as a whole believe strongly in the need for energy diversity and reduced dependence on petroleum in the future, and also believe E-Flex is a means to achieving that end.

Different parts of the world will benefit from different energy sources, such that diesel might be best in Europe, but E85 and gas are still optimum in the U.S.

Iceland, for example, due to its tremendous geothermal supplies and infrastructure particulars could do well by generating its own hydrogen and using fuel cells.”

Já era altura de alguém romper o bloqueio energético do “one-size-fits-all-é-petróleo-para-toda-a-gente”!!! Aquilo que faz mais sentido em termos económicos, tanto a curto como longo prazo, é o investimento nos recursos naturais de cada país/região, e não a insustentável dependência de combustíveis estrangeiros que tantas tensões geopolíticas gera no nosso mapa-mundo sempre em mudança. Deixem as fronteiras em paz!!! Mandem os soldados para casa!!! Já não precisamos dos recursos dos outros!!! 🙂

É claro que “burro velho não aprende línguas”, e os fornecedores de combustíveis vão tentar sempre rentabilizar a infraestrutura que têm e insistir na conversão do petróleo em energia para estes carros. Mas a revolução está lançada, e o público está atento.

Por esta razão, eu elejo o Opel Flextreme como o carro perfeito para a nossa época – um híbrido eléctrico série, recarregável pela rede, e com geração eléctrica adaptada regionalmente. Ah, e com dois Segways na traseira!!!😉 Genial!

Só uma nota em relação a este novo projecto da GM: é a segunda vez que o tentam fazer. A primeira foi nos anos 90, com o GM EV1. Foi um sucesso total de engenharia, e depois de 2 anos de testes com público seleccionado, os veículos foram forçosamente retomados e discretamente destruídos.

Depois de tal barbaridade ser cometida, um senhor chamado Chris Paine produziu um filme chamado “Who killed the electric car?” expondo toda a pestilenta realidade. A GM não deve ter gostado muito, pois a polémica foi bastante publicitada. Face à perda de face provocada por essa má decisão no passado em relação aos veículos alternativos, a GM decidiu agora ser tão aberta quanto possível no processo da plataforma E-Flex e respectivos produtos, e promete publicamente não dar um novo tiro no pé.

A comprová-lo, podem ler o blog do Chevy Volt, que apesar de não ser oficialmente da GM, é escrito por alguém que não os larga nem um segundo…😉

~ por Vasco Névoa em Setembro 18, 2007.

3 Respostas to “O carro perfeito”

  1. Entretanto, e enquanto o fast-forward vai passando à velocidade 1x, lá vou estando cada vez mais maravilhado com o meu carro a pilhas: Ford Escape 4×4 Hybrid :^)

  2. Os veiculos hibridos estão no bom caminho, mas o desenho original da GM , incorporava uma turbina e não um motor de combustão, é pena terem recuado nesse ponto, já que as turbinas são muito mais eficientes, são constituidas por apenas meia-duzia de peças o que torna a sua manutenção quase nula e a possibilidade de funcionar com qualquer combustivel. Isso sim era um veiculo ecologico, já que poderia ter consumos de 1 L / 100km.
    cumprimentos a todos

  3. Pois… concordo!!
    Há muitas alternativas de motores de combustão (interna e externa) a experimentar (turbinas, quasi-turbinas, seis-tempos, vapor, Rankine, etc.)… mas a indústria tem medo de se afastar daquilo que é conhecido e está testado. O pior pesadelo dos gestores de empresa é o risco, e eles fogem dele como o diabo da cruz. Por isso, estamos condenados a repetir os erros do passado, ou seja, a não inovar.
    Felizmente, existem almas bravas que acreditam numa realidade diferente e investem tudo no desenvolvimento da próxima geração tecnológica… a esses se chama os “disruptores”!🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: